Estudante Brutalmente Agredido por Racistas: “Não quero o Corona no meu país”


Um estudante asiático levou uma enorme tareia de racistas ingleses. O incidente ocorreu durante o dia de segunda-feira, 24 de fevereiro de 2020, na Oxford Street.

O jovem de apenas 23 anos reagiu quando um dos agressores proferiu o seguinte: “Não quero o Corona no meu país”. Em seguida foi brutalmente espancado por 3 homens e uma mulher, até ficar com a cara em sangue.

Foto Facebook

Um dos agressores avisou-o: “Não te atrevas a olhar para mim, seu Covid-19”. Enquanto um transeunte que passava por perto apenas referiu aos agressores que 4 x 1 não era justo, tentando dissuadi-los. O que de nada valeu. Pois os agressores racistas continuaram a espancar violentamente o agredido dando-lhe uma carga de porrada.

Curioso é o facto de os agressores estarem receosos quanto ao Coronavírus, mas não se terem lembrado de que, ao esmurrarem aquele a quem acusavam possuí-lo, espirraria sangue e ficariam mais facilmente contaminados. O que leva a crer que se tratou de um ato puramente racista. Como referiu o jovem na sua publicação no FACEBOOK, tratou-se de uma “desculpa”.

Depois de ouvidos os médicos, houve um parecer para cirurgia, dado que sofreu fraturas na face.
Entretanto outros asiáticos foram agredidos. Um contabilista de 24 anos, também asiático.
A polícia inglesa continua a investigar o caso e a analisar as gravações das câmaras de vídeo vigilância. Caso os agressores sejam um grupo organizado e as agressões tenham intencionalmente alvos étnicos ou raciais poderá tratar-se de um crime de ódio.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Funcionária de Supermercado em Faro Obrigada a Ficar Sentada numa Balança durante 8 horas

SUBVENÇÃO VITALÍCIA de 13.607,21 Euros Mensais: Ex-Militar e Último Governador Português de Macau Vasco Rocha Vieira é o Nº 1 da Lista

China ajuda Paquistão com “armas biológicas” para combater ataques